Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

19 de jun de 2017

João o Menino Sonhador


Era uma vez um menino que adorava festa junina. Seu nome era João, porque seus pais eram muito religiosos. João ia à escola, ansioso para chegar o dia da festa de São João.

Sua professora além de enfeitar a sala com bandeirinhas, adorava contar histórias e ensinar músicas de festa junina. João que era muito sonhador gostava de tudo. Na hora de cantar, a música que ele mais gostava era Cai, Cai Balão, porque no final a professora dava para cada aluno um balão colorido e advertia que soltar balão é perigoso.

João ficava encantado com as tarefas que a professora preparava de colagem, pintura.

João adorava cortar papel e mexer com tinta guache, então seus trabalhinhos eram os que mais se destacavam na sala.

Sempre de orelha em pé, João ficava por dentro de tudo que ia ter na festa junina da escola que por coincidência caia no dia de São João, dia do seu aniversário.

Um dia ele ouviu a diretora dizendo:

__Gente este ano não vai ter pé de moleque.

João interrompeu a diretora e disse:

__Diretora, porque não vai ter pé de moleque?

A diretora explicou para o João que a senhora que fazia o pé de moleque mudou da cidade e pé de moleque gostoso como aquele não encontrava quem fazia.

Então, João disse:

___Diretora, minha mãe sabe fazer um pé de moleque para ninguém colocar defeito, fica uma delícia!

Então a diretora pediu ao João que sua mãe viesse à escola. No dia seguinte a mãe de João compareceu a escola e se comprometeu não só em fazer o pé de moleque, mas também em ajudar a fazer todos os quitutes.

No dia da festa junina, João ficou encantado e teve direito de comer o que queria de graça. Então, João aproveitou, comeu pipoca, milho, batata doce assada na brasa, maçã do amor.

Depois João foi dançar a música que ele mais gostava com sua mamãe!

Cai cai balão
Cai cai balão, cai cai balão
Na rua do sabão
Não Cai não, não cai não, não cai não
Cai aqui na minha mão !

Cai cai balão, cai cai balão
Aqui na minha mão
Não vou lá, não vou lá, não vou lá
Tenho medo de apanhar !

No dia seguinte a diretora chamou a mãe de João e agradeceu e perguntou quanto ela cobrou pelo serviço. A mãe de João emocionada disse:

__A senhora proporcionou momentos emocionantes para meu filho e quem faz meu filho feliz tem tudo comigo. Minha diretora, a senhora não me deve nada, eu é que devo obrigação a senhora por momentos tão gostosos que passei nesta escola.

A diretora chorou ao ouvir e ver a simplicidade de Dona Maria e perguntou:

__A senhora trabalha?

___Sim, faço faxina?

___ A senhora de hoje em diante irá trabalhar com a gente!

___Dona Maria ao ouvir agradeceu e aceitou e foi falando que faxina não encontra todos os dias e tendo um trabalho fixo ela poderá dar mais conforto ao seu filho.

E assim, João que já amava a escola ficou ainda mais contente sabendo que sua mãe também ia estar lá participando de tantos sonhos proporcionados pela escola, pois depois que a mãe ficou viúva ela só vivia triste.

E então, todos os dias João e Dona Maria caminhavam para a escola felizes em busca de sonhos! Teciam o futuro, apostando no Presente felizes, contentes!


Fonte:
Postar um comentário

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!